10 de abril de 2014

Quem disse seria fácil?

Ainda estamos apenas no começo do processo, mas posso lhe garantir que é tudo muito puxado.  Tenho meu trabalho como analista, temos o trabalho com fotografia [que mesmo já tendo parado de aceitar novos contratos ainda temos que finalizar o que já tínhamos], o estudo [tanto de inglês como em TI para tirar novas certificações], levantamento da documentação para a ACS e visto, os afazeres domésticos e, quando sobra tempo, nosso lazer. Thalita estava sem trabalhar, mas graças a Deus começou a trabalhar, ficando tudo ainda mais corrido.

Não podemos desanimar e nossa grande vantagem, que vamos precisar disso em todo o processo, é que temos um ao outro sempre nos ajudamos.

Enfim, é apenas o começo... Cada vez vai ficar mais difícil e puxado, mas temos certeza que todo o esforço terá nossa recompensa... Vamos que vamos!!!


3 de abril de 2014

Jeitinho brasileiro

Durante o tempo do nosso processo, ficamos muito ansiosos e procuramos sempre mais informações sobre nosso destino.

É triste ver que alguns brasileiros não perdem o jeitinho brasileiro nem a mania de querer tirar vantagem em tudo.  Vendo várias postagens e comentários no face, vemos como o brasileiro continua mal educado e com atitudes que eles mesmo condenavam antes de ir para lá. Ainda bem que não são todos, nem mesmo a maioria.

A pessoa decide ir para Austrália pelos problemas do Brasil, pelas atitudes da galera daqui, pelas qualidades australianas e pelas atitudes das pessoas de lá.... Depois que chega, ou pior depois de estar lá há muito tempo, faz tudo que criticava do Brasil, e ainda exalta essas atitudes, e critica as atitudes dos australianos, mesmo essas tendo sido o motivo de irem para lá...

Nesse sentido concordo e gosto muito das postagens do blog BrazilAustralia, que o blogueiro Jerry sempre fala muito que temos que ser pessoas melhores quando procuramos lugares melhores. É um excelente blog.